SENTIMENTO | PELO DIREITO DE FICAR TRISTE

Já se tornou hábito, todas as vezes que vemos alguém chorando falamos “Fica assim não”, não é mesmo?

Ficar triste, independente do motivo, sempre atraí comentários do tipo “não sei por que ela está triste, tem de tudo”, ou então “essa tristeza é falta de trabalho”, também aquele “vai passar” e o clássico “brigou com o namorado”.

Infelizmente não existe liberdade para o sentimento.

Se uma música nos emociona contemos o choro, se um filme nos comove podemos chorar, mas a emoção não deve se prolongar.

Quem nunca teve vergonha de assumir a tristeza em público? Correu para o quarto ou foi tomar um banho quando a alma gritou em lágrimas.

sentimento

Na maior parte do tempo eu sou durona, evito levar as coisas para o lado pessoal, já fui considerada fria e calculista. No entanto, lá no íntimo eu sou uma manteiga derretida.

Só essa semana eu chorei assistindo um reality show de médicos e vi uma moça que fez um transplante e quando parecia dar tudo certo ela faleceu. Chorei porque lembrei de uma conhecida que sofria violência doméstica e acabou falecendo. Chorei porque tomei um choque no fogão e chorei porque uma conhecida está com câncer no ovário. E também chorei porque fui passada pra trás e tratada como uma qualquer por uma pessoa que eu considerava.

Sim, eu fico triste as vezes, que mal há nisso?

Não vejo nenhum, minha tristeza não atrapalha a minha vida ou a vida de ninguém, mas como o normal é estar sempre feliz as pessoas acabam se incomodando.

Me desculpe, mas eu posso ficar triste sim!

Eu tenho um coração, tenho sentimentos e as vezes não consigo manter a postura de “pronta pra tudo”.

Aprendi que quanto mais você é durona, mais a vida e as pessoas são duras com você. É preciso demonstrar o limite e se permitir ficar triste para ser verdadeiro aos seus sentimentos.

Você também vai gostar!